Localização: Centro da Cidade

“Favel Smile”, Av. Franklin Roosevelt, Centro do Rio de Janeiro

Eu estudei durante toda a minha graduação no Centro da cidade do Rio de Janeiro. Trabalhei aqui, fiz cursos diversos, e agora continuo estudando nessa localidade ao escolher me especializar com uma pós graduação. Se esse não é o seu caso, você pode evitar frequentar esse trânsito-furto-correria “em pessoa”. Mas se você não pôde evitar, você vai saber do que eu estou falando.

Nesses anos todos em que eu ando por aqui, vi a situação das ruas ir piorando mais e mais. Já é um ambiente de trabalho com pessoas sempre apressadas por natureza, que atualmente vive em obras, que não possui estrutura para o número de pessoas que recebe todos os dias… Sim, é tudo isso. E somado a isso, a falta de segurança é claramente o que pesa mais.

Passo apertado, bolsa cruzada no peito e virada para a frente, celular escondido no sutiã, uma parte do dinheiro no bolso, nada de valor à vista. Essas são as regras de conduta que eu sigo e aconselho ao andar pelo Centro. Você vai passar por muitos prédios históricos e lindos, mas não pare para tirar foto não. Mal pare para ler a placa para descobrir que museu é. Se quiser descobrir, só entre logo.

Parece exagero, não é? Eu me sinto horrível escrevendo essas palavras. Não era para ser assim. Ter que viver desse modo na minha Cidade Maravilhosa… Infelizmente, é como eu me sinto no dia a dia aqui: receosa pelos meus bens materiais e pelo meu bem estar. Eu e muitas outras pessoas. Porém, nessa quinta-feira 16, meu sentimento foi diferente.

Enquanto me encaminhava para a faculdade, fiquei distraída com alguns rostos que passavam por mim no sentido contrário. Eu tenho uma mania de rir quando vejo alguém rir… É tipo bocejo, sabe? Alegria é uma coisa contagiosa também. E no caminho de 10 minutos que eu percorro até o meu destino, vi um total de três pessoas sorrindo sozinhas, sem perceber, enquanto andavam.

Normalmente eu acho esses 10 minutos um longo percurso para se locomover no escuro em um dos lugares com maior número de furtos do Brasil. Mas essa noite, quando percebi, já estava no meu ponto final. Eu não estava preocupada e nem senti medo no Centro da cidade hoje. Hoje, eu apenas me vi sorrindo com cada sorriso “aéreo” que vi, de pessoas desconhecidas absortas em algum pensamento bom que as impediu de disfarçar.

Isabel Costa.

 

Isabel Costa

O (eu) implícito do "venho por meio deste".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *