Bate e volta: Teresópolis

Para quem mora ou está de visita no Rio de Janeiro, uma opção de bate e volta legal de 1 a 2 dias é um município do interior do Estado, Teresópolis, na microrregião serrana. Indo de carro, há pedágio na ida e na volta no valor de R$17 e alguns centavos.

Tendo passado a entrada da cidade, logo na avenida principal mesmo, temos a Feirinha do Alto (“Alto” é o nome do bairro) ou Feirarte, tradicional da cidade, que funciona aos sábados, domingos e feriados. Logo na entrada tem um jardinzinho fofo à esquerda.

 

Como estávamos de carro, logo que passamos da feirinha, paramos em um estacionamento ao lado do Viva Itália. O dia inteiro por R$15.

Como já chegamos na cidade na hora do almoço, pulamos a feirinha e fomos direto para o Viva Itália, pequeno complexo gastronômico localizado em um pátio. Tinha uma pessoa tocando, um balanço, mesinhas, uma fonte… Tudo muito charmoso.

Os estabelecimentos que encontramos ali foram um mercado com produtos italianos, um café/sorveteria Doce Infância e um restaurante italiano chamado È Vero. Almoçamos neste último. Lá, a maioria dos pratos serve duas pessoas e tem um buffet de entrada a quilo. A média de preço é de R$80 com bebida e 10%. Tinha música ao vivo e as garçonetes estavam vestidas bem floridas, uma gracinha!

Óbvio que tomei um sorvete da Bacio di Latte no café da vila depois do almoço. O sabor de coco deles é o melhor da vida!

Saindo de lá, (agora sim) fomos para a feirinha. Ela é dividida por pavilhões para facilitar a localização das barraquinhas. Pavilhão azul, pavilhão vermelho, pavilhão amarelo… Assim você lembra por onde já passou e onde ainda quer passar ou voltar.

Tem de tudo: “brusinhas”, vestidos, bermudas, casacos feitos a mão, gorros, chapéus, bijus, bolsas, artesanato, coisas para os pets, roupinhas para criança, cachecóis, comidinhas, água de coco, caldo de cana, e por aí vai… Mas atenção que nem todas tem opção de cartão. Eles sempre indicam um caixa eletrônico numa galeria comercial ao lado pra tentar não perder a venda haha.

De uma das pontas da feirinha, nos fundos, sai o Terê-Tour, trenzinho que passa por alguns pontos turísticos da cidade. É uma atração divertida para a criançada, já que é animado

A 900m da feirinha está a Vila de Saint Gallen, uma pequena vila que possui 3 restaurantes: o primeiro, Bistrô 1912, de inspiração francesa e gastronomia mais elaborada (também mais caro); o Abadia, para fondue e raclettes (aberto apenas à noite e reserva obrigatória), no segundo andar do Bistrô; e uma cervejaria dividida em área interna (Harlekin Pub + fábrica) e área externa (chamada The Brewhouse), boa para sentar, tomar umas cervejas e petiscar.

Além disso, tem uma capela, uma lojinha de bebidas e souvenires (“Souvernir Laden”) uma lojinha de chocolates/café (“Kaffee Haus”), um playground onde os pais podem deixar seus filhos para serem cuidados e brincar (“Kinder Platz”); e um pátio com a estátua do harlekin/bobo da corte.

No Brewhouse, há várias opções cerveja Therezópolis.

As minhas preferidas são:

  1. a Gold, mais tradicional;
  2. a Elfenbein, de trigo e com leve aroma de banana;
  3. a Extra Strong Bitter, chopp feito especialmente para a estação de inverno (por isso, não está no cardápio), com aroma bem maltado, tom amadeirado proveniente do lúpulo, de estilo Ale e sabor de açúcar mascavo;
  4. e a Therezópolis Jade, estilo India Pale Ale, de cor acobreada, mais encorpada e amarga (amo essa, mas meus amigos só gostaram do cheiro! Não aprovaram o amargor).

A de frutas vermelhas, de nome Rubine, não me agradou.

Além das bebidas, para comer, serve uma deliciosa linguiça recheada com queijo acompanhada de mostarda escura e uma sobremesa de rabanada recheada de doce de leite com sorvete de creme e raspas de limão. Essa sobremesa é obrigatória!!! É uma invenção deles que foi sendo aperfeiçoada até chegar a perfeição! Até Mozão, que não gosta nem de rabanada, nem de doce de leite, ficou apaixonado pelo gosto dessa combinação. Queríamos mesmo era poder encomendar pra chegar uma por dia nas nossas casas! Kkkkkk.

Terminamos a noite jantando no fondue mesmo, pra combinar com o friozinho de 14 graus. O restaurante Abadia oferece fondue de carne por R$140,00 (com 4 molhos e batata rosti de entrada), de queijo por R$120,00 (acompanha pães e batata rosti de entrada), e de chocolate por R$75,00 (acompanha frutas), todos servindo duas pessoas. Como fomos em 4 pessoas, pedimos o de carne e o de queijo para dividirmos por todos.

Nós ficamos hospedados no Athos Hotel, reservado pelo Booking.com, que tem uma localização ótima, de onde podíamos sair a pé para praticamente tudo (só o centro que era mais afastado). A diária estava na média de R$290,00 para quarto duplo standard. O único ponto negativo é que o estacionamento não comporta todos os hóspedes, e é por ordem de chegada.

No dia seguinte, depois de tomarmos o café da manhã do hotel e irmos checar a piscina, demos mais um pulinho na feirinha para comprar as últimas coisas e na vila alemã de novo, que abre 12h00. Voltamos para o hotel para realizar o check out e nos preparamos para partir. Não almoçamos por lá.

O total foi de 1 dia e meio para esse bate e volta. Claro que não visitamos tudo por Teresópolis, pois o nosso tempo era curtinho. Então a próxima ida com certeza vai render mais um post!

Se você vem de fora do Rio e precisa de ajuda com as passagens e programação, a minha dica é: entra em contato com a MULTI TURISMO 🙂

 

Isabel Costa

O (eu) implícito do "venho por meio deste".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *