Pray For Vegas

Gente,

Onde esse mundo vai parar…?

Las Vegas não é uma simples viagem ou passeio, é um lugar todo voltado para diversão. É pra qualquer um que já foi, voltar de lá com estórias engraçadas para contar, memórias de alegria, e momentos de despreocupação com todas as responsabilidades e problemas dessa vida.

É pra ficar abismado com a grandiosidade arquitetônica, encantado com as luzes à noite, entretido com os artistas de rua e até com a rua em si.

É pra assistir a um show do Cirque du Soleil e acreditar em mágica, pra celebrar o legado musical atemporal dos Beatles e do Michael Jackson; tirar selfies animadas com famosos de cera; se sentir no Egito antigo, em Paris, numa selva, sob o céu da Itália…

Essas experiências fazem parte do “charme” de Vegas. Não é só um lugar para jogar e se embebedar, muito pelo contrário. Há todo um envolvimento, e há muito o que fazer por lá além das boates e jogatinas.

Quando eu fui, por exemplo, em 2015, a cidade estava recebendo o Rock In Rio pela primeira vez. (Ah! Ainda quero fazer um post só sobre isso. Prometo que um dia sai.) Era a minha programação de toda noite, e acho bem melhor que balada inclusive. Também podia encontrar ingresso para pool party, por causa da época do ano (Maio).

Mas ao invés de estar sendo bem falada por todos esses motivos, Vegas é notícia essa semana por um motivo de tristeza e raiva. O maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos, que matou 59 pessoas até agora e deixou mais de 500 feridos.

O atirador era um aposentado de 64 anos que se hospedou no hotel Mandalay Bay e utilizou a janela do quarto para atirar contra um festival country que ocorria ao ar livre próximo ao local. Ninguém desconfiou antes das várias maletas que ele carregava, mas que na verdade continham 23 armas de fogo.

Os agentes policiais começaram as buscas no hotel e não se sabe se ele tirou a própria vida quando eles invadiram o quarto, ou se atiraram contra ele.

É muito revoltante que esse tipo de crime possa acontecer sem previsão e sem possibilidade de defesa. Até onde podem ir a maldade e loucura humana, meu Deus? Já é a segunda vez esse ano que me vejo escrevendo sobre um lugar que eu amei, mas para falar sobre uma tragédia ocorrida nele.

A gente não pode ficar com medo de sair de casa, ir a um show, de ver o mundo… Porque há tanta coisa legal pra se fazer, pra ver, e pra viver. Tanta coisa boa por aí… Então vou falar de coisa boa sim. E aqui, um pouco das que eu vivi em Vegas:

  • Las Vegas Strip 

Eu tava andando por ela com um café na mão (foto), olha que exemplo de menina! Podendo estar com uma garrafa de vodka kkkkk muito princesa da Disney.

Essa é a rua principal, de mais ou menos 6,7 km, que faz parte da Las Vegas Boulevard. É nela que se encontram todos os hotéis principais e seus casinos (ou cassinos), casas de shows, boates, lojas, e atrações turísticas em geral.

Claro que há opções de hospedagem mais baratas fora dela, mas vale muito mais a pena ficar localizado nessa avenida. Há muita variedade e os hotéis tem preços para todos os bolsos. Como eu ouvi quando estava lá, a diária dos quartos é “só um detalhe”. Os hotéis procuram mesmo é que seus hóspedes gastem nos seus casinos, restaurantes e bares (que ficam dentro dos próprios hotéis mesmo).

Se você olhar qualquer mapa da Strip, nem dá pra ter uma noção mesmo do tamanho dela. Parece que é um hotelzinho do lado do outro, tudo juntinho, do início ao fim. Mas a realidade é que é tudo gigantesco e pra andar de um hotel até o outro do lado, você leva pelo menos 15 minutos (sem brincadeira).

Em falar nisso, não se contente em conhecer só o que escolheu para se hospedar. Todos eles são abertos ao público, e a ideia de Vegas é justamente você entrar e sair o tempo todo dos casinos, aproveitando o que cada um tem pra oferecer.

Obs: Nessa rua, você compra bebida alcoólica dentro de um saco não transparente ou sai tomando em uma garrafa disfarçada, pois nem em Las Vegas os americanos podem sair com bebida na mão.

Você também pode sair de lá com uma caricatura sua, um ingresso grátis para alguma festa do dia, cupom de desconto, panfleto de prostitutas, “dorgas”… Depende de pra quem você vai dar atenção quando estiver passando.

Dá pra ver até algumas noivas por lá! No início, Vegas era conhecida como o lugar em que os loucos e bêbados vão para se casar, muitas vezes “de mentirinha”, dependendo se forem cidadãos americanos ou não. Mas hoje em dia, a cidade é alvo de muitos noivinhos que querem um casamento mais moderno e divertido, e não só para despedidas de solteiro. As capelas dos hotéis (algumas maravilhosas) ficam reservadas o ano inteiro!

Já deu pra perceber que a vida em Vegas acontece nessa avenida, né? Eu não saí dela pra nada, andei por uma reta e vi milhões de opções de entretenimento. Você encontra praticamente tudo em um lugar só.

  •  Hotéis/Casinos

Aqui são os que eu achei mais legais, mas pelo mapa dá pra ver que tem mais (eu fiquei hospedada no The Mirage). Cada hotel grande possui o seu próprio cassino, e você pode circular entre todos eles. Só atenção que se você tiver menos de 21 anos, você não tem permissão para jogar, hein!

Pra quem ficou curioso, nós compramos fichas e jogamos nessas maquininhas. A única vez que ganhei foi uma quantia maravilhosa de $1.75, que eu acabei gastando na próxima aposta e perdi.

1. LUXOR

Esse hotel é em formato de pirâmide (dá pra ver no fundo da primeira foto da montagem acima) e remete ao Egito Antigo.

2. EXCALIBUR

O hotel, que está mais para castelo mesmo, foi inspirado na lenda do Rei Arthur. A temática é toda medieval e bem divertida. Na primeira foto da montagem, estávamos na sua ponte levadiça. A diária dele é uma das mais baratas (podendo começar com – pasmem – $25), mas também é o que tem menos luxo.

3. NEW YORK NEW YORK

Esse tem (óbvio) a decoração nova iorquina, com a ponte do Brooklyn e a estátua da Liberdade do lado de fora, e um parque de diversões super legal do lado de dentro. O preço dos brinquedos é $14 para uma volta ou $25 em um passe para o dia todo.

4. MGM GRAND

O forte desse hotel, com um leão dourado na entrada, são as lutas do UFC ao vivo. Apesar de ser super difícil de conseguir os ingressos e do preço ser bem salgado (o lugar mais barato não sai por menos de $204), a experiência seria única, né?

5. BELLAGIO

Ele oferece um show das águas dançantes, ao ar livre e gratuito, no lago na frente do hotel. É lindo e uma das atrações mais procuradas de Vegas. As fontes jogam água até quase 150 metros de altura e são coordenadas com luzes e música. Funciona de segunda a sexta de 15h as 20h, e sábado e feriados começam 12h00, de 15 em 15 minutos, até 00h00.

6. CAESARS PALACE

O mais legal (além da decoração romana) sobre ele é que no seu Colosseum funciona um teatro aberto com shows musicais como Elton John, Mariah Carey, Cher, Celine Dion, etc. Na época que eu fui ia rolar apresentação do The Weeknd, que eu não pude assistir porque ia embora 2 dias antes 🙁

7. MIRAGE 

Meu hotelzinho <3. A temática do The Mirage é de floresta tropical, como dá pra ver pelo lado de fora. O lado de dentro abriga um “jardim secreto”, que recria esse habitat florestal e exibe diversos animais fakes. Uma das atrações é até um aquário com tubarões, raias a peixes tropicais (esses de verdade mesmo).

Esse hotel é outro que tem uma apresentação ao ar livre. Só que ao invés de água, está mais para o elemento contrário… O vulcão artificial da entrada cospe lava e fogo a 30 metros de altura, de 15 em 15 minutos, de domingo a quinta de 20h às 21h, e dia de sexta e sábado às 22h00.

Ele foi o primeiro mega resort construído em Vegas, com 3.000 quartos, e além do show externo, também é o host do show dos Beatles, possuindo até uma lojinha em seu interior dedicada a banda.

8. THE VENETIAN

De temática Italiana, imitando a torre e o passeio de barco pelo canal de Veneza, esse é sem dúvida o hotel mais bonito. Do lado de fora, já pode-se ver as gôndolas (barquinhos), e o lado direito abriga o Madame Tussauds, museu de cera. Dentro dele, ainda há uma parte do canal, com diversos restaurantezinhos charmosos, e no teto, um céu que parece de verdade!

Quando eu estive lá, vi esse arco íris no céu. Os arco íris me acompanham em várias viagens, e além de me sentir sortuda sempre que vejo um, eu sei que eles simbolizam os sonhos e esperança.

Que o espírito de Vegas nunca mude!

Me deu uma vontade de ir de novo…

Quer saber mais sobre Las Vegas? Pra que esse post não ficasse tão longo, eu dividi em 2 partes. Amanhã já sai a segunda com mais opções de o que fazer, onde comer, onde beber e onde comprar em Vegas! Não perde, hein!

E se já quiser fechar a sua viagem, o melhor “contatinho” que você pode ter:

Isabel Costa

O (eu) implícito do "venho por meio deste".

2 Comments

  1. Amei o post!!! Já fui 2x e voltaria de novo… tudo naquele lugar impressiona por sua grandeza e ostentação. Vale muito a pena conhecer. E vc me fez recordar cada momento vivido em Vegas. Muito obrigada! Bjs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *